Como você pode vencer o medo de não conseguir atingir seus objetivos?

Por: Greice Silva - 22/05/2020

Me chamo Greice Maria, tenho 20 anos, e sou portadora de uma deficiência chamada Mielomeningocele. Sou completamente apaixonada por arte em geral, especialmente interessei por realismo e ilustrações.

Já tive a honra de expor meu trabalho no espaço Leila Diniz em Nitéroi/RJ, palestrar em escolas do interior do PE, para crianças, e em cursos técnicos na minha própria cidade, Recife, e ser professora virtual por alguns breves meses.

A criatividade sempre esteve presente em minha vida, e transformá-la em meu refúgio sempre foi a principal ideia. Com o processo diário de lidar com idas e vindas à hospitais, me vi perdida em meio à papéis, transformando seres humanos em personagens ou em retratos nos cadernos escolares. Até então, não levava isso como profissão, pois nunca acreditei que iria dar certo, já que desacreditava em meus próprios traços. Afinal, no início não é nada bom, mas desistir estava fora de cogitação...

Imagem Arte

O misto de medo junto com a insegurança de não conseguir era persistente. Às vezes, de fato, ocorrem dúvidas ao longo do caminho que se está seguindo, mas felizmente eu sempre fui curiosa em me arriscar em qualquer meio relacionado à arte.

Com minhas muletas e uma pequena bolsa ao lado continuava tentando, trazendo junto à mim um estojo de 12 cores da Faber-Castell, pois a prática não espera pelo lugar e nem pelo tempo certo. Não me importava com olhares ou dizeres sobre o que eu fazia, ignorava quando diziam que eu não iria conseguir. Eu apenas tentava e me inspirava em artistas como Charles Laveso e Pedro Lopes. Se errasse em algum ponto, procurava melhorar, assim além de me ajudar a entender o mundo e pessoas, eu me perdia entre as cores e lápis, onde ao mesmo tempo me achava em plena viagem sem volta.

As técnicas que utilizava para saber colorir e dar forma eram estas:

Imagem Arte

A melhor forma de se aprender volume, sombras, luzes e misturas era treinar com esferas ou formas geométricas, brincando com sua percepção e noção.

É importante ressaltar que se deve ter calma e paciência, com fluidez e leveza nas misturas, usando movimentos circulares para não criar manchas no decorrer do trabalho. Antes de iniciar algo novo, a tentativa de entender as formas e cores em um papel à parte lhe ajudará a não errar logo de cara.

Imagem Arte

Imagem Arte

Com objetos ou natureza morta, a chance de atingir uma noção sobre sombras será maior. Com a ideia de enganar o cérebro, não dê nome ao que está sendo trabalhado, faça por partes, e imagine manchas que precisam ser retratadas no papel. Logo poderá tentar criar rostos, ainda separando por partes, tente: os olhos, depois nariz e boca, para então poder construir um rosto inteiro...

Imagem Arte

Imagem Arte

Imagem Arte

Imagem Arte

Quanto à ilustração, tinha como inspiração o Rodrigo Falco, o grande ilustrador da Marvel Thony Silas, com o qual tive a oportunidade de criar noção de arte e mercado artístico, através de estudos. Desde então, me arrisco brincando na tela do celular apenas com os dedos. É possível, também, treinar sua mente para outros modos e tipos de artes, por isso, estar disposto a se desprender de apenas um estilo é legal para sua autoformação artística.

Imagem Arte

Estudar a parte de anatomia é sempre importante! Primeiro indico fazer em papel, para logo após passar para finalização digital. O aplicativo que costumo utilizar é o Sketh Book Autodesk.

Imagem Arte

Imagem Arte

Imagem Arte

Imagem Arte

Ah! Antes de ir, quero deixar aqui algumas dicas para você não desistir do que ama fazer:

1- Não tenha medo de se desafiar e de tentar. Arrisque com o que quer fazer no momento que achar legal. Deixe sua mente pensar e brincar de arriscar, se permita isso.

2- Como você pode vencer o medo de não conseguir atingir seus objetivos? Crescer pode ser uma alternativa. Mas qual seria a graça dos desafios se eles não fossem difíceis? Não encha sua mente com cobranças. Sonhe, crie metas e siga cada uma delas. Se não conseguir uma meta, deixe ela um pouco, pense, respire e depois volte de onde parou. Cada ser humano tem seu tempo, e você tem o seu, seja longo ou curto!

3- PRATIQUE!!! Sempre!!! Busque inspirações e nunca, em hipótese nenhuma, desista se a dificuldade for a mais persistente possível!!

Muito obrigada pela leitura e por ficar aqui comigo esse tempinho. Espero que tenha gostado e, ah! Não se esqueça, confie em si, você que constrói o seu futuro!! Grande abraço!!

Me chamo Greice Maria, tenho 20 anos, e sou portadora de uma deficiência chamada Mielomeningocele. Sou completamente apaixonada por arte em geral, especialmente interessei por realismo e ilustrações.



Comentários:

Para comentar você precisa estar logado.

Liliana Ostrovsky 23/05/2020 00:48:30

A Greice é uma artista que sigo ha um tempo já e que ainda tive a oportunidad de conhecer pessoalmente. Ela é, além de uma artista talentosísima, uma pessoa táo doce e dedicada que da gosto de ver. Ainda farei a suas aulas.